Portal O Estado

Serenidade vs Impulsividade: qual líder irá fazer a diferença nas eleições de 2018?

Há quase três meses das eleições, com muitas indefinições, essa é a pergunta que eu deixo a você, querido leitor.

Uma disputa de gente grande chamou a atenção do cenário político nos últimos dias entre dois presidentes: o do Partido dos Trabalhadores no Piauí (PT-PI), deputado federal Assis Carvalho, e do presidente do Movimento Democrático Brasileiro em Teresina (MDB), o deputado estadual Themístocles Filho, que também é presidente da Assembleia Legislativa do Piauí.

Assis tem atacado publicamente Themístocles desde que o nome do deputado tem sido colocado como a principal opção para ocupar a vaga de vice-governador na chapa do governador Wellington Dias (PT), que buscará a reeleição.

Sempre impulsivo, como um “cão de guarda” que quer defender sua casa, Assis ladra alto, grita aos quatro cantos, para cima e para baixo, que Themístocles não agrega em nada ao PT e que o espaço dado ao MDB na chapa majoritária, deveria ser dado a Marcelo Castro, numa disputa ao Senado. Da mesma forma ele parece agir sempre que diz que o Partido dos Trabalhadores está sendo prejudicado. No entanto, até pouco tempo atrás, o deputado federal defendia não ceder espaço para qualquer outro partido na chapa majoritária. Aos nossos olhos, uma contradição, fruto da impulsividade.

No entanto, seria esse um comportamento totalmente distante de Themístocles, que por seu lado, se mantém com a serenidade que lhe é peculiar, ignorando as declarações de Assis Carvalho e se fortalecendo cada vez mais. São poucas as vezes em que se vê o presidente da Alepi emitir mais do que duas orações em entrevistas sobre assuntos polêmicos. Isso parece agradar W. Dias, que tem um comportamento muito semelhante.

O discurso de Assis não tem ecoado nem mesmo dentro da sigla. Grande parte dos petistas consideram o presidente da Alepi como a melhor opção de vice. No MDB o pensamento é quase unânime.

Um parece estar disposto sempre a espalhar. O outro não perde a oportunidade de juntar. 

Comedido em suas ações, o máximo que Themistocles expõe corriqueiramente é um sorriso acanhado, de olhos quase fechados, de quem tem duas jogadas à frente. Assis, como faz quase sempre, usa a voz, uma de suas principais armas a seu favor, e expõe até mesmo seus correligionários.

Há quase três meses das eleições, com muitas indefinições, eu pergunto a você, querido leitor: serenidade vs impulsividade: qual líder você acredita que irá fazer a diferença nas eleições de 2018?

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: