Dia 25 de dezembro celebramos o nascimento de Jesus Cristo. Nos dias que antecedem à data, a Igreja Católica vive o momento do Advento, um período de preparação e espera para a chegada do Salvador.

Entendendo que a preparação deve ser interior e exterior, os fiéis católicos são convidados a celebrar a data em comunidade, reunido família e amigos. A orientação da Igreja é pra que todas as famílias cristãs participem da santa missa, se reúnam para a ceia, decorem o ambiente e troquem presentes, sem esquecer o principal que é o aniversariante.

Em carta divulgada pelo papa Francisco, o santo padre pede que as famílias participem desse momento de forma plena, montando o presépio no lar e no ambiente de trabalho. “Com esta Carta, quero apoiar a tradição bonita das nossas famílias prepararem o Presépio, nos dias que antecedem o Natal, e também o costume de o armarem nos lugares de trabalho, nas escolas, nos hospitais, nos estabelecimentos prisionais, nas praças…”, declara o papa no documento denominado “Admirável sinal”.

Coroa do Advento

Vários são os símbolos e elementos dessa preparação exterior do ambiente.  Um dos mais importantes é a coroa do Advento, confeccionada com folhas verdes e composta por quatro velas.  A cada domingo, uma vela é acessa simbolizando a luz que vai chegar, a luz que vem iluminar todos aqueles que estão nas trevas.  Em algumas situações as velas são coloridas, mas o sentido deve ser o mesmo: uma vela para cada domingo do advento sem importar a cor da vela.

Presépio

É o local em que dorme o Menino sob os olhares dos seus pais. Nos presépios, vemos a família, os pastores de Belém, os animais, e os reis magos, adorando aquele que é caminho, verdade e vida. Representa uma cena que convida as famílias a meditarem sobre a importância de cada um dos seus membros para agradecer pela união fraterna.

A decoração do ambiente deve ser um meio para, também, preparar o coração para a chegada do Salvador.

Velas e guirlandas

As Guirlandas possuem alguns elementos cheios de significados, a começar pelo seu formato em círculo, significando a perfeição e o ciclo infinito do universo, assim como infinito é o amor de Deus.

Árvore de Natal

O pinheiro, é a árvore que sobrevive ao inverno e nos lembra que a fé em Deus supera a morte. Com bolas coloridas e luzes, a árvore deve conter a estrela guia, aquela que guiou os reis magos até o menino Jesus. As luzes lembram que “Ele é a Luz do mundo” (Jo 8,12) que “ilumina todo homem que vem a este mundo” (Jo 1,9). Os reis magos também levaram presentes ao menino Deus, e por isso, mantem-se a tradição de colocar presentes aos pés da árvore de natal.  

Meias

Uma atribuição a São Nicolau. Conta-se que ainda jovem, São Nicolau soube que um dos vizinhos enviaria as três filhas para a prostituição, pois não teria mais recursos financeiros para sustentá-las ou pagar o dote do casamento. Diante dessa situação, Nicolau jogou moedas de ouro pela chaminé da casa vizinha, e com isso remediou a situação evitando a prostituição das jovens. Há uma versão apontando que essas moedas caíram dentro de meias colocadas na chaminé pelas moças, com o objetivo de aquecer a vestimenta.

Liturgia da Igreja

A cor litúrgica desse período é o roxo, tal qual na Quaresma. No entanto, padre Daniel Rodrigues explica que o tempo de advento é um período de gestação e, por isso, a Igreja vive a expectativa por um momento que vai chegar.

Os momentos litúrgicos desse período nos ajudam a refletir sobre a vinda de Jesus. A primeira vinda (nascimento) e a segunda vinda, a vinda gloriosa. Nesse sentido, é necessário preparar a casa e o coração. “Podemos sim arrumar a casa, decorar nossos ambientes, mas o essencial é preparar o  espírito para a vinda de Cristo e deixa-lo nascer em nosso coração”, reitera padre Daniel.

Dê sua opinião:

Tags