Portal O Estado

Venezuelanos refugiados em Teresina são indígenas e vivem como nômades; conheça

Entre os grupos de imigrantes estão crianças de colo, adolescentes e adultos. Todos eles somam cerca 100 imigrantes, que atualmente estão alojados nas zonas Norte e Sul de Teresina

A situação de venezuelanos em Teresina tem estimulado diversos debates entre autoridades competentes no estado do Piauí. O diálogo entre órgãos busca esclarecer toda a situação dos imigrantes e buscar soluções para essa população que no momento abriga a cidade de Teresina.

Entre os grupos de imigrantes estão crianças de colo, adolescentes e adultos. Todos eles somam cerca 100 imigrantes, que atualmente estão alojados nas zonas Norte e Sul de Teresina.

Mas de onde vieram esses imigrantes e como chegaram até Teresina? O Portal O Estado buscou entender algumas questões envolvendo os refugiados residentes no estado. 

Quem são os imigrantes?

A população de imigrantes em Teresina vindos da Venezuela pertence, em geral, a uma tribo indígena do país de origem chamada “Uarã”. Uma das dificuldades relatadas pelos responsáveis pelo acolhimento é justamente o fato de terem hábitos indígenas, principalmente relacionados a alimentação desses imigrantes, já que eles não comem determinados alimentos. “Eles se alimentam basicamente de raízes, como batata, macaxeira. Não comem carne, só peixe e frango”, explica a conselheira tutelar Socorro Arraes, que esteve presente nos abrigos onde estão alojados os refugiados.

Como chegaram ao Piauí?

Ao contrário do que muitos pensam, os imigrantes venezuelanos não chegaram diretamente ao Piauí. De acordo com informações colhidas, eles estão há pelo menos dois anos no Brasil, vivendo praticamente como nômades em cidades como Roraima (RR), Belém (PA) e São Luís (MA).

Preocupação com drogas e prostituição

O grande receio das autoridades competentes é que as crianças e os adolescentes alojados nos abrigos sejam aliciados para o consumo ou tráfico de drogas, prostituição e trabalho infantil, haja vista que esta população se encontra em situação de intensa vulnerabilidade nessas localidades.

A Prefeitura de Teresina estudou colocar alguns agentes de proteção social para envolver as crianças em projetos educacionais. A ideia era que as crianças ficassem nos espaços de alojamentos e não fossem para a rua com as mães.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: