Teresina é a capital com maior aumento em número de leitos no Nordeste

A capital possui 2,78 leitos para cada 1.000 habitantes, dentro do padrão ideal internacional e acima da média nacional, que é 2,1

Com grandes investimentos na área de saúde, Teresina registrou aumento de 5,27% em leitos hospitalares nos últimos 10 anos, segundo pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). No total, a capital possui 2,78 leitos para cada 1.000 habitantes, número dentro do padrão considerado ideal pelo Ministério da Saúde, que é de 2,5 a 3 leitos. A média nacional é de 2,1. 

A capital está na rota inversa da maioria das cidades brasileiras. Em uma década, o Brasil perdeu 23.091 leitos hospitalares destinados aos pacientes que precisam permanecer nos hospitais por mais de 24 horas. A pesquisa destaca que Teresina passou de 2.276 leitos em 2008 para 2.396 no ano de 2018. Já no interior do Piauí, houve redução de 14,60% dos leitos. 

Dos 26 estados brasileiros, 22 estados registraram diminuição de leitos nos hospitais dos municípios do interior, que ficam sob responsabilidade dos governos estaduais. O raio-x das capitais foi diferente: 11 capitais aumentaram suas quantidades de leitos hospitalares contra 16 que apresentaram diminuição. Destes 11 com aumento, três capitais ficam localizadas na região nordeste do país: Teresina (5,27%), São Luís (4,62%) e Recife (3,56%). 

Para o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles Silveira, os dados contribuem para a realização de estratégias de planejamento e de gestão. “O resultado da pesquisa demonstra também o compromisso da Prefeitura de Teresina com a área da saúde, enquanto diversas cidades brasileiras fecham leitos e hospitais públicos. Aqui, na capital piauiense, temos uma rede complexa e grande e os nossos esforços estão voltados para aperfeiçoar cada vez mais o sistema de saúde”.

A FMS é responsável por administrar 10 hospitais municipais, 4 Maternidades, o Lineu Araújo, o SAMU, 3 UPAs e ainda o HUT - Pronto Socorro especializado, habilitado como Unidade de Assistência de Média e Alta Complexidade em Traumatologia e Ortopedia. Na área da Atenção Básica, são 90 Unidades Básica de Saúde, distribuídas nas 4 zonas da cidade. Além disso, conta com o Laboratório Raul Bacelar, 03 Centros de Especialidade Odontológica (CEO) e 07 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: