"Alguém tem que assumir a responsabilidade", diz conselheira sobre venezuelanos em Teresina

Segundo a Conselheira Tutelar Socorro Arraes, é necessário que haja uma ação conjunta que mobilize o estado e a prefeitura de Teresina, para traçar estratégias de acolhimento para os imigrantes venezuelanos que residem na capital.

"Alguém vai ter que assumir a responsabilidade. O estado e o município, cada um fazendo sua parte", declarou a Conselheira Tutelar Socorro Arraes, que está realizando o acompanhamento dos grupos de venezuelanos que desembarcaram em Teresina nos últimos dias. A conselheira apontou os diversos problemas sofridos pelos refugiados que, agora, residem na capital e lamenta a situação vivida por eles atualmente.Conselheira Tutelar Socorro Arraes. (Foto: Victor Costa/Portal O Estado)

Segundo Socorro, é necessário que haja uma ação conjunta que mobilize o estado e a prefeitura, para que sejam traçadas estratégias de acolhimento para essas comunidades que a cada dia crescem na capital. 

"A Prefeitura ficou de colocar agentes de proteção social para envolver sobretudo as crianças em projetos, mas não foi o que aconteceu até agora. As mães continuam levando as crianças aos sinais para mendigar. Elas são super protetoras, não conseguem se desgrudar das crianças", disse.Imigrante venezuelana mendigando em sinal com criança. (Foto: Portal O Estado)

"Aqui no Piauí ainda não foi tomada nenhuma providência, como o Maranhão tomou, por exemplo. Lá, as crianças não podiam ir para a rua pedir esmola com as mães. Até por isso aconteceu a migração para o Piauí, é o que dizem", ressaltou Socorro Arraes.

A Conselheira visitou os espaços onde refugiados estão alojados e relatou os problemas encontrados nesses locais. "Quando chegamos lá, nos deparamos com espaços insalubres, com total vulnerabilidade. Não há espaço adequado para dignidade, nem para a criança, nem para o adolescente, nem para os idosos, para ninguém. É muito difícil quando você vem do seu país, já com problemas como os que eles vêm enfrentando na Venezuela, com fome, com doenças, com a falta de recursos, e chega aqui para ficar nessa situação", lamentou.

O Governo do Estado do Piauí, através da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos, informou que irá realizar uma reunião nesta quinta-feira (06), para tratar da situação dos imigrantes venezuelanos. Estarão presentes representantes do Ministério da Cidadania, Alto Comissariado das Nações Unidas para refugiados (ACNUR) e Organização Internacional para Migrações (OIM).

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: