A Polícia Civil do Estado do Piauí, por meio da Delegacia de Polícia Interestadual – POLINTER, deflagrou, a Operação Apocalipse, com o objetivo de cumprir diversos mandados de prisão preventiva, temporária e busca e apreensão visando o combate a duas organizações criminosas voltadas para o roubo, furto, receptação e adulteração de veículos na capital piauiense.

Em meados de 2018 iniciou-se uma investigação para desarticular grupos criminosos organizados voltados para a prática habitual de crimes envolvendo veículos, visto que o número de roubos e furtos de motos e carros vinha aumentando na Capital.

A partir das investigações, percebeu-se dois grupos de criminosos com inúmeros integrantes, que em dado momento se comunicaram, voltados, organizadamente, para furto, roubo, receptação e adulteração de veículos.

Para combater essa criminalidade organizada, que vem assolando o patrimônio de muitos piauienses, a POLINTER realiza a operação APOCALIPSE, direcionada para prender membros desses dois grupos criminosos, que são responsáveis pelo furto, roubo, receptação e adulteração de inúmeros veículos neste mais de um ano e meio de investigação.

O nome Apocalipse refere-se ao “fim dos tempos”, expressando a determinação da POLINTER de dar fim a criminalidade organizada que contribui, e muito, para a ocorrência de crimes de furto e roubo de motocicletas, desarticulando um esquema articulado de receptação, adulteração e venda de veículos.

Diante das provas coletadas no curso do Inquérito Policial, foram solicitados pela POLINTER e deferidos pelo JUIZ DA CENTRAL DE INQUÉRITOS DA COMARCA DE TERESINA-PI, Dr. Luiz de Henrique Moreira Rego, após parecer favorável do MINISTÉRIO PÚBLICO, 37 (trinta e sete) mandados de prisão e 26(vinte e seis) de busca e apreensão, cumpridos por mais de  100 (cem) policiais, dentre policiais da própria POLINTER e de Policiais Civis de diversos Distritos da Capital e Metropolitana, além de equipes da DEPRE, DRCI, DHPP, bem como pelas Delegacias de Esperantina-PI, Água Branca-PI, Pedreiras-MA e SEJUS-PI.

Dê sua opinião:

Tags