A Prefeitura de Teresina deve iniciar nos próximos dez dias as obras da ponte sobre o Rio Poti, um dos novos investimentos em mobilidade urbana da cidade. A Ordem de Serviço para o início dos trabalhos foi assinada na manhã desta terça-feira, pelo prefeito Firmino Filho, com a presença de gestores do município, lideranças comunitárias de diversas regiões da cidade, e representantes da TCE Engenharia Ltda., empresa que executará a obra.

A nova ponte ligará o bairro Água Mineral, na altura do balão da Coca-Cola, à Universidade Federal do Piauí (UFPI), próximo ao setor de esportes. Serão 240 metros de comprimento, vias para ciclistas e pedestres, além de quatro faixas de rolamento. Serão aplicados mais de R$ 31 milhões na obra, com recursos oriundos do FGTS.

Na solenidade, Firmino pontuou que investir em grandes obras é pensar em uma Teresina do futuro. “A construção da ponte faz parte do conjunto de obras que a cidade está recebendo. A população teresinense cresce a cada dia que passa e a cidade precisa crescer junto. Esse grande investimento vai desafogar o trânsito entre as regiões Norte e Leste, além de beneficiar estudantes e trabalhadores que fazem esse percurso diariamente. Nosso objetivo é melhorar a mobilidade urbana no município”, destacou.

A obra, que será coordenada e fiscalizada pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano Centro Norte, terá prazo de execução de até 14 meses com a assinatura da Ordem de Serviço.

Carlos Daniel, superintendente da SDU Centro Norte, acredita que já foi dada a largada para a construção da nova ponte. “A partir de agora vamos trabalhar para que os serviços sejam cumpridos e realizados dentro do prazo. Entregaremos um grande e importante feito para a melhoria da mobilidade urbana de Teresina”, enfatiza Daniel.

Adriana Sousa, moradora e líder comunitária do bairro Risoleta Neves, acredita que a nova construção valorizará a região e beneficiará estudantes e trabalhadores. “Nós do bairro Risoleta Neves estamos muito satisfeitos com esse investimento na nossa região. Com a nova ponte, o percurso entre as duas zonas vai diminuir e estaremos mais próximos da universidade e de outros pontos importantes da capital”, relata Adriana.

Dê sua opinião:

Tags