Na contra-mão da média nacional, taxa de homicídios reduz no Piauí

O estudo é do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública

O Piauí foi um dos estados do Brasil que apresentou queda na taxa de homicídios em 2017, segundo o Atlas da Violência 2019, divulgado nesta quarta (05/06). Enquanto que, em comparação a 2016, as mortes violentas cresceram 4,2% no Brasil, no Piauí houve uma redução de 10,9%. O estudo é do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. A base são dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde.

De 2016 para 2017, a taxa de homicídios no Piauí passou de 21,8 para 19,4 para cada grupo de 100 mil habitantes. O índice é o menor do Nordeste e terceiro menor do país, perdendo apenas para os estados de Santa Catarina (15,2) e São Paulo (10,3). Em todo o Brasil, a unidade da Federação com maior índice foi o Rio Grande do Norte, com 62,8, seguida do Ceará, com 60,2. A média do Brasil foi de 31,6.

Entra as taxas de assassinatos de jovens (15 a 29 anos), o Piauí possui a menor 3ª menor taxa, com um índice de 38,9 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes. Perde apenas para os estados de São Paulo (18,5) e Santa Catarina (30,2). Em 2017, 15 UFs apresentaram taxas de homicídios de jovens acima da taxa nacional de 69,9 por 100 mil. Já as três taxas mais elevadas foram as dos estados de Rio Grande do Norte (152,3), Ceará (140,2) e Pernambuco (133,0).

Entre 2016 e 2017, o Brasil experimentou aumento de 6,7% na taxa de homicídios de jovens. No Piauí, no entanto, houve redução de 13,9%. Os estados com os maiores aumentos na taxa de homicídios de jovens foram Ceará (+60,0%), Acre (+50,5%), Pernambuco (+26,2%), Rio Grande do Norte (+21,3%) e Espírito Santo (+20,2%).

Ainda sobre a evolução das taxas de homicídios de homens jovens no país, observou-se um aumento de 38,3% entre 2007 e 2017. No período mais recente, de 2016 a 2017, essa mesma taxa cresceu 6,4%. Nesse período, 11 das 27 unidades federativas apresentaram queda na taxa de homicídios de homens jovens. As maiores reduções ocorreram no Distrito Federal (-19,7%), em Rondônia (-16,4%) e no Piauí (-15,4%). Nove estados tiveram variação acima da média nacional. Os maiores aumentos foram observados nos estados do Ceará (+57,8%), Acre (+52,6%) e Pernambuco (+27,4%).

Em relação a homicídios de mulheres, o Piauí figura na 4ª posição com o menor índice de assassinatos de pessoas do sexo feminino. A taxa do Piauí é de 3,2 casos para cada grupo de 100 mil habitantes.

O número de assassinatos por arma de fogo cresceu 6,8% em todo o país no ano de 2017. A maior alta foi no Acre que registrou aumento de 70%. No Piauí, as mortes por armas de fogo caíram 14,5% de 2016 para 2017.

Trabalho de inteligência e integração entre polícias contribuíram para bons números, explica Fábio Abreu

O secretário de Segurança Pública Fábio Abreu explicou que a redução dos homicídios no Piauí foi resultando de um planejamento estratégico realizado pelo Governo do Estado, focando em três pontos: uso de inteligência, ação integrada entre as polícias e mapeamento das zonas mais perigosas.

“Desde 2015, temos atuando de forma integrada, com ações conjuntos das Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal. Isso teve efeito não só imediato, mas também se prolongado, como mostra o levantamento”, afirmou Fábio Abreu. Ele acrescentou também que o uso da tecnologia para identificação das manchas vermelhas (áreas mais violentas do Piauí) direcionou o trabalho nesses locais.

O secretário ressaltou ainda que o fruto de trabalho de inteligência foi tão forte que, de janeiro a maio deste ano, houve apenas duas ocorrências de assalto a banco do Estado, crime que estava recorrente nos últimos anos. “As ações preventivas têm funcionado bastante”, frisou.

Por fim, Fábio Abreu disse ainda que a expectativa é que os índices melhorem mais ainda, já que desde 2018 o Estado está executando o Plano Estadual de Segurança Pública, com estratégias mais específicas ainda. “De 2015 até o ano passado, estamos trabalho de forma emergencial para reduzir a violência. E hoje temos um plano definitivo e em cima dele vamos ter mais êxito”, finalizou.

Taxa de homicídios em 2017

Taxa de morte por cem mil habitantes

Piauí: 19,4

Rio Grande do Norte: 62,8

Ceará: 60,2

Média Brasil: 31,6

Diferença de homicídios entre 2016 e 2017

Piauí: Queda de 10,9%

Brasil: Aumento de 4,2%

Diferença de homicídios de jovens entre 2016 e 2017

Piauí  (-13,9%)

Brasil (+6,7%)

Ceará (+60,0%)

Acre (+50,5%)

Pernambuco (+26,2%)

Rio Grande do Norte (+21,3%)

Espírito Santo (+20,2%)

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: