Mulheres terão rede integrada para enfrentamento à violência

Previsto para entrega em 2020, o Inthegra Mulher também abriga o Centro de Referência Esperança Garcia, a Secretaria da Mulher, a Defensoria Pública e o Ministério Público.

O Inthegra Mulher vai unificar a rede de enfrentamento à violência contra a mulher. A novidade foi anunciada hoje (14) durante reunião do prefeito Firmino Filho e equipe da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, Secretaria de Planejamento e Superintendência de Desenvolvimento Urbano Sul com a Secretaria de Segurança do Estado e Tribunal de Justiça do Piauí.

(Foto: Rômulo Piauilino)

Previsto para entrega em 2020, o Inthegra Mulher também abriga o Centro de Referência Esperança Garcia, a Secretaria da Mulher, a Defensoria Pública, o Ministério Público e terá academia, piscina, biblioteca e diversas atividades para as mulheres teresinenses.

Enquanto não fica pronto, as instituições estão discutindo o primeiro passo do projeto, que será reunir o Centro de Referência Esperança Garcia, a Delegacia da Mulher do Centro de Teresina e parte da Vara da Mulher em um único local. Para o prefeito Firmino Filho, a integração dos órgãos é importante na efetivação das políticas públicas para mulheres.

“Chamamos vários parceiros para construir esse projeto importante para garantia de direitos as mulheres . É importante a participação da Secretaria de Segurança Pública, do Ministério Público, da Defensoria e do Tribunal de Justiça com a Secretaria Municipal da Mulher. Queremos fomentar essa integração para que possamos não apenas fazer um projeto importante em um prédio no qual todos esses órgãos estarão representados, mas que já tenhamos  uma comunicação e integração destes órgãos nessa rede de proteção já no presente. O secretário Fábio Abreu colocou à disposição um prédio do governo do Estado e ele vai abrigar todos estas entidades na busca pela garantia de direitos”, declarou.

Para Macilane Gomes, Secretária da Mulher, a reunião foi um movimento de articulação para implementação do projeto. “No que remete a etapa um, propusemos que os serviços já pudessem ter uma experiência piloto para implementação de fluxo, encaminhamento, e condução de protocolos para o exercício integrado para quando na etapa de implementação da construção do prédio próprio já estarmos antenados. O encaminhamento de hoje foi que a gente pudesse ver um espaço que contemplasse todos esses serviços, uma vez que o Centro de Referência Esperança Garcia é um espaço pequeno para compor toda a equipe”, afirmou.

O titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, José Olindo Barbosa, aprovou a ação. “É uma ótima iniciativa por parte da Secretaria da Mulher e o poder judiciário, mais especificamente a Coordenadoria da Mulher e o Juizado. Estamos pontos para fazer essa integração e acredito que será uma ótima perspectiva de atendimento à mulher, principalmente no nosso caso a mulher vítima de violência doméstica”, finalizou. O Coordenador da Mulher do TJ-PI, José James, também esteve presente.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: