Portal O Estado

Médicos do Piauí paralisam atividades em todo estado nesta terça-feira (16)

Os profissionais reivindicam melhorias nas condições de trabalho, realização de concurso público, cumprimento da carreira médica com progressões e aumento salarial.

Samuel Rêgo, presidente do SIMEPI. (Foto: DIvulgação / Simepi)

O Simepi (Sindicato dos Médicos do Piauí) divulgou nesta terça-feira (16) que a categoria de médicos do estado vai paralisar as atividades. Os profissionais reivindicam melhorias nas condições de trabalho, realização de concurso público, cumprimento da carreira médica com progressões e aumento salarial. 

Esta é a quarta suspensão de atividades da categoria em busca de melhorias durante o ano de 2019. As consultas estão suspensas e a previsão é que só sejam reagendadas no mês de agosto. Já os serviçoes de urgência e emergência não serão afetados.

“Os médicos estão revoltados com a atitude do Estado, pois estamos reivindicando melhorias nas condições de trabalho e isso tem sido negado. Denúncias estão sendo feitas ao Ministério Público do Piauí, onde o órgão já está com ações cíveis públicas contra a Secretaria Estadual de Saúde devido à falta de estrutura nos hospitais. Pessoas estão morrendo por causa disso e os médicos não conseguem salvar as vidas da população, que é o desejo do nosso trabalho”, comenta Samuel Rêgo, presidente do SIMEPI.

Os médicos denunciam também a falta de estrutura em hospitais, como falta de macas, monitores para a realização de cirurgias e má condições de atendimento. A entidade suspendeu os atendimentos com finalidade de dar tempo para o Governo do Estado se organizar e manifestar as chances de resolver nossas demandas. “O Estado se julgou incompetente para solucionar os problemas. Saúde é prioridade e temos que ter respostas”, conclui Samuel Rêgo.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: