As famílias indígenas que vivem nos municípios de Piripiri e Lagoa do São Francisco, na região Norte do Piauí, vão receber terras para plantar e morar. A área vai ser adquirida pelo Governo do Estado e doada para as cerca de 200 famílias remanescentes de índios. Na reunião com a vice-governadora e representantes das etnias tabajaras e itacoatiaras, no último sábado (5), foi formada uma comissão que irá procurar uma área que atenda às necessidades dos índios.

Regina Sousa disse que a terra é uma luta antiga dos índios e é um compromisso do Governo do Estado atender à reivindicação dos indígenas. “Essa conversa é para encontrar, junto com eles, uma solução. O Governo do Estado não possui terras em Piripiri, por isso os índios vão procurar uma área que possa ser adquirida pelo governo e em 30 dias vão apresentar qual área de terreno é a melhor para abrigar as famílias", explicou.
 
O cacique da etnia Tabajaras, José Guilherme, disse que há anos os indígenas lutam por uma terra em que possam trabalhar e morar. “Não quero terra para viver embaixo. Quero terra para trabalhar”, ressaltou. Ele agradeceu a iniciativa da vice-governadora em ajudar os índios piauienses e disse que a terra a ser adquirida vai abrigar os que vivem em Lagoa do São Francisco e Piripiri.

Em Lagoa do São Francisco, vivem 418 índios na comunidade Nazaré. Segundo o cacique Henrique Manoel do Nascimento, a terra a ser doada pelo Governo do Estado vai mudar a realidade das famílias que vivem e trabalham numa área como agregados. “Agradecemos à vice-governadora que vai nos ajudar com a terra para o nosso sustento”, falou. 

Cícero Dias, da Associação Indígena Canto da Várzea, fará parte da comissão que irá procurar um terreno que atenda às demandas de todas as tribos dos dois municípios. “Será uma mudança de vida. Nessa área vamos produzir alimentos da agricultura familiar e indígena e o Estado vai nos ajudar muito doando esse terreno”, declarou.

Dê sua opinião:

Tags