O governador Wellington Dias reuniu-se, nesta terça-feira (27), no Palácio de Karnak, com representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e gestores estaduais. O encontro teve como objetivo avaliar os resultados obtidos do programa Viva o Semiárido no Piauí e discutir a renovação do contrato, cujo prazo vence em junho de 2020.

Governador Wellington Dias (Foto: Portal O Estado)

Implementado pelo Fida em parceria com o Governo do Estado do Piauí, o Viva o Semiárido estimula o desenvolvimento de regiões rurais em 86 municípios de cinco territórios do estado: Vale do Sambito, Vale do Rio Guaribas, Vale do Rio Canindé, Serra da Capivara e Chapada Vale do Rio Itaim. Os investimentos são destinados a planos de negócios voltados para as atividades da apicultura, ovinocaprinocultura, cajucultura, piscicultura, avicultura, quintais produtivos, suinocultura, mandiocultura, irrigação e artesanato.

São 211 projetos produtivos espalhados e cerca de 23 mil famílias alcançadas, meta que foi ultrapassada. O objetivo do projeto, implantando no Piauí em 2013, é reduzir a pobreza, aumentar a produção e melhorar o padrão de vida das populações com maior nível de carência social e econômica, por meio do incremento das atividades produtivas predominantes, da geração de renda e do fortalecimento organizacional das famílias rurais.

Para a continuidade do programa, o Governo do Estado buscará parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A intenção é conseguir um financiamento de 115 milhões de dólares. “Alcançamos resultados muito positivos com o programa. Os dados apontam a melhoria de renda, de saúde, de qualidade de vida da população rural. Agora queremos nos voltar também para o meio ambiente e continuar desenvolvendo o social. Aqui também recebemos um convite para visitar a Europa em novembro, onde haverá uma agenda com os três organismos das Nações Unidas estabelecidos na Itália. A finalidade é tratar de um projeto prioritário para a região nordeste”, destacou Wellington Dias.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura Famiiar, Herbet Buenos Aires, a expectativa é de expandir as ações agregando itens relacionados com o meio ambiente. “Passamos a ter a perspectiva de investimentos em projetos maiores, como por exemplo, um projeto de pequenas barragens que possa permitir o acúmulo de água, de forma que as comunidades possam produzir com mais resultados, saindo da dependência de poços, que em algumas regiões é uma solução não viável”, pontuou o gestor.

A equipe do FIDA encontra-se no estado desde segunda-feira (19), com a missão de supervisionar o projeto e cumpre agenda no Piauí até o dia 31 de agosto. “O projeto faz intervenções produtivas para geração de renda, com foco na juventude, mulheres e comunidades tradicionais, com a finalidade de oportunizar a permanência dessas pessoas no campo. Nas regiões há muitas capacitações para que adquiram um espírito empreendedor, o que tem feito com que eles se apropriem mais. Agora queremos um projeto de maior envergadura que incluiria os municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano do estado e espero que consigamos um novo financiamento para avançar ainda mais”, disse o oficial de projetos FIDA no Brasil, Hardi Vieira.

Dê sua opinião:

Tags