Portal O Estado

Garota de 13 anos vira promotora de Justiça em campanha do MPPI

A ação faz parte da campanha #MeninasOcupam, do movimento “Por Ser Menina”, que visa estimular o desenvolvimento de projetos e políticas públicas

Patrícia Alves tem 13 anos, sonha em ser astronauta e ocupou, nesta quinta-feira (25), o cargo de coordenadora do Núcleo de Promotorias de Justiça de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar (NUPEVID), da promotora de justiça Amparo Paz. Moradora da Vila Irmã Dulce, em Teresina, e participante do Centro de Convivências Novos Meninos, ela conversou com a promotora e tirou dúvidas sobre o exercício da profissão.  

A ação faz parte da campanha #MeninasOcupam, do movimento “Por Ser Menina”, que visa estimular o desenvolvimento de projetos e políticas públicas para impulsionar o potencial das meninas e assegurar o pleno exercício de seus direitos.

“Alcançar a igualdade de gênero é uma pauta urgente para que meninas em todo o mundo não sejam subestimadas e para que tenham oportunidades iguais de crescimento e liderança. A Patrícia demonstrou ser uma menina bem ativa e com grande potencial para realizar todos os seus sonhos. Espero que esta experiência tenha proporcionado a ela um incentivo nesta caminhada”, declara a promotora Amparo Paz.  

Segundo a Plan International, apenas 10 dos 152 presidentes eleitos - e menos de 4% dos CEOs que dirigem as 500 principais corporações em todo o mundo - são mulheres. Para mudar essa realidade, é necessário, inicialmente, torná-la visível e investir em ações e políticas públicas que diminuam o abismo existente entre homens e mulheres.

Se depender da Patrícia Alves, nenhum abismo irá impedi-la de alcançar seus objetivos. “Eu quero ser astronauta, mas, vendo como funciona o trabalho de uma promotora de justiça, percebi que também posso seguir essa carreira no futuro, porque as meninas sempre podem fazer e ser o que quiser, decidir e liderar”, assinala.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: