Portal O Estado

Carnaval 2019 de Teresina é discutido em audiência pública com organizações dos blocos de ruas e órgãos públicos, na CMT

A audiência ocorreu nesta quinta-feira(19), no plenário da CMT, com a presença da Associação dos Blocos Carnavalescos do Piauí (ABCP), Superintendência Municipal de Transportes e Transitos (STRANS), Corpo de Bombeiros e Policia Militar do Piauí.

Na prévia do carnaval, a Câmara Municipal de Teresina (CMT) realizou uma audiência pública a fim de discutir melhorias e organização para o carnaval dos blocos de rua, em 2019. A audiência ocorreu nesta quinta-feira(19), no plenário da CMT, com a presença da Associação dos Blocos Carnavalescos do Piauí (ABCP), Superintendência Municipal  de Transportes e Transitos (STRANS), Corpo de Bombeiros e Policia Militar do Piauí.

Foto: Pedro SilvaO propositor da audiência pública, vereador Joaquim do Arroz(PRP), disse que o objetivo da audiência  é discutir melhorias para os blocos carnavalescos da capital, tanto na organização do evento, como posteriormente, e desenvolver a economia da capital no mês do carnaval.

Foto: Pedro Silva“A audiência trouxe um debate com os presidentes dos blocos de rua e órgãos públicos com o mesmo objetivo que é discutir e melhorar o carnaval de rua da nossa cidade, para que todos possam se divertir com segurança e fazer com que a economia da nossa cidade cresça, no mês do carnaval. É um evento cultural que acontece anualmente em todo o país e queremos dar um passo maior, em 2019 ”, disse o parlamentar.

Para Valdo Alves, presidente da ABCP, as taxas cobradas aos blocos de rua para que aconteça o carnaval são altas e espera que a audiência traga a soluçõss para contribuir com o trabalho desenvolvido pela associação que é de realizar um evento que reúna a família e amigos com segurança, conforto e diversão.

"Poderia haver uma taxa com um valor simbólico. A festa não é nossa. É aberta ao povo. Temos dificuldade e  enfrentamos burocracia para colocar os blocos na rua. Queremos um apoio melhor do poder público. Nossa associação está unida para fazer um carnaval com segurança e que os foliões e carnavalescos possam levar a família e brincar com segurança.

Segundo o diretor da Banda Bandida, Último Coelho, na organização do evento além do tradicional aquecimento do carnaval, também será inserido como bloco de rua no ano de 2019 e cobrou mais cooperação dos vendedores ambulantes em relação aos produtos com objetos cortantes que, para ele, prejudica a segurança dos foliões, como também na limpeza.

"Em 2019, a Banda Bandida vai fazer um carnaval diferente. Fevereiro é um mês que aumenta o turismo. Queremos garantir uma diversão com limpeza e com mais consciência dos ambulantes. A Polícia Militar está sempre presente, assim como a Prefeitura de Teresina. Com o apoio da associação, este movimento do carnaval tende a ficar mais forte", concluiu.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: