Agentes do Piauí iniciam curso de inteligência penitenciária

Profissionais de todas unidades penais do estado participam da capacitação com agentes federais de execução penal

O sistema prisional é um pilar fundamental da segurança pública. Pensando nisso, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) iniciou, na segunda-feira (30), na Academia de Formação Penitenciária (Acadepen), o 60º curso básico de inteligência penitenciária. O curso será ministrado por agentes federais de execução penal, servidores do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

O diretor de Inteligência da Secretaria da Justiça, delegado Charles Pessoa, vê o curso como mais uma maneira de munir os agentes penitenciários com técnicas para as rotinas carcerárias. “A Sejus acredita que a capacitação é fundamental para a modernização do sistema prisional. A área de inteligência é voltada para subsidiar o gestor nas tomadas de decisões nas unidades penais”, disse Pessoa.

De acordo com o diretor da Academia de Formação Penitenciária, Jacinto Teles, o curso é mais uma oportunidade para o agente penitenciário se especializar sobre o sistema prisional. “É um conhecimento imprescindível para o combate ao crime organizado. Estamos todos de parabéns, o secretário Carlos Edilson e a Diretoria de Inteligência, que têm essa visão de melhor formar o profissional de execução penal do Piauí", destaca Teles. 

O agente penitenciário Delfran Rodrigues conta que o curso é muito relevante para a transformação que o sistema prisional em todo país vem passando atualmente. “Conhecimento é tudo, e na área de inteligência é fundamental. Nosso sistema penitenciário está passando por evolução. E o investimento no agente penitenciário é a melhor saída, principalmente na área da inteligência prisional”, comentou o agente.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: