Força de vontade, superação e beleza: Dagmara Landim, Miss Piauí

Criada no meio do sertão do Piauí, Dagmara Landim superou obstáculos e passou por um drama familiar antes de conquistar a coroa

A noite do dia 16 de fevereiro foi especial para Dagmara Landim. A bela veio representando São Raimundo Nonato, no Sudeste do Piauí, e conquistou o Miss Piauí 2019. A beleza, desenvoltura e autenticidade conquistaram os juízes do evento produzido pela Band Piauí, que aconteceu no Shopping Rio Poty, em Teresina, e apresentou ao público, com muita organização, as candidatas à coroa. No final, Dagmara Landim superou as concorrentes e levou a coroa para o sertão piauiense.

Aos 22 anos, Dagmara Landim e é estudante de Direito, mas trancou o curso para viver intensamente esse momento de Miss de forma exclusiva. A bela, que é natural de São Raimundo Nonato, viveu sua infância na comunidade de Conceição I, município de Bonfim do Piauí.

“A minha comunidade tem pouco mais de 70 casas, com uma realidade social bastante limitada. Para se ter uma ideia, a energia só chegou lá em 2012. Lá estudei até a sétima série em um colégio que já foi considerado o pior do Brasil. Mas apesar das dificuldade, tive uma infância maravilhosa, em contato com a natureza e rodeada de amor. Sempre sonhei alto e sempre acreditei que eu poderia chegar em muitos lugares", disse Dagmara.

A irmã mais velha da Miss Piauí, Vilmara Landim, reafirma a infância feliz da família e diz que Dagmara sempre se destacou pela sua personalidade.

“Como irmã, posso afirmar que a Dagmara teve uma infância feliz. Fomos criadas como a maioria das crianças do interior, crescemos em uma comunidade no calor do sertão, com nossos pais e com mais dois irmãos. Ela sempre teve uma personalidade que se destacava, sempre foi muito engraçada. É impossível não cair na risada quando estamos com ela", conta Vilmara.

O primeiro concurso que Dagmara participou foi uma disputa de Garota Colegial, em Bonfim do Piauí, no qual ficou em primeiro lugar. Depois, ela participou de outros dois concursos municipais, ficando em segundo lugar em um e, no outro, não chegou a ser classificada.

A Miss Piauí conta que quem a colocou em contato com o "mundo miss", foi o seu amigo Luan Castro, que hoje é seu coordenador.

“Foi ele que fez eu enxergar em mim um potencial e, desde então, é um sonho que eu venho tentando realizar há muito tempo, sendo impedida principalmente por fatores financeiros e tendo que segurá-lo mesmo diante de tantas adversidades”, diz Dagmara Landim.

Luan Castro, coordenador de Dagmara, é membro da Delta Misses, assessoria de moda quem vem trazendo grandes resultados para o Piauí, como Monalysa Alcântara, Miss Brasil 2017, Naiely Lima, Miss Piauí 2018 que ficou no Top-10 no Miss Brasil e Jessica Carvalho, Miss Mundo Brasil.

“Desde a primeira vez que vi Dagmara, eu enxerguei nela uma Miss. Ela estava descabelada, a sobrancelha bagunçada, os dentes tortos... mas o que me chamou atenção foi o seu sorriso sincero. Ela não estava bonita, eu enxerguei além. Desse dia em diante começou a minha luta para transformá-la na segunda Miss Piauí sanraimundense. Em 2013 coloquei-a para participar de um concurso que eu organizei e ela se destacou. Estava tudo certo para sua participação em 2015, mas uma pessoa agindo de má fé acabou nos atrapalhando. Eu fiquei triste, mas ela falou “Luan, não tem problema, vamos na hora que Deus permitir”. Depois ela ganhou uma bolsa no curso de Direito em Santa Catarina e começamos a tentar alinhar tudo”, conta Luan.

O ano de 2018 não foi nada fácil para Dagmara, mas sua espiritualidade e o apoio da família e amigos fizeram com que ela continuasse, conta Luan Castro:

“Em 2018 ela disse: "Eu vou participar do Miss Piauí ano que vem". Mas aí logo em fevereiro ela perdeu o irmão caçula e isso me preocupou bastante quanto à sua preparação. Ela e toda a família estavam muito abalados e eu não sei onde ela achou forças, mas ela disse: “Vamos continuar!". Ela trancou o curso em Santa Catarina, largou o emprego e voltou ao Piauí para se preparar”, relata Luan.

Dagmara Landim fala sobre esse momento delicada em sua história e, o seu relato, é uma verdadeira mensagem de determinação, força e fé:

“Em meio a tudo isso, a minha preparação para o concurso nunca foi um fardo, pelo contrário. Nos dias em que eu estava deprimida e triste, era o foco no concurso que me fazia levantar, ir pra academia, cuidar da minha alimentação... porque eu sabia que essas atitudes positivas me levariam para mais perto do meu objetivo. Como miss, quero transmitir essa mensagem de resiliência, força e determinação às pessoas. Apesar dos dias difíceis, sempre devemos manter a esperança por dias melhores", conta a Miss.


Dagmar Landim, mãe de Dagmara, diz que a base familiar e a união de todos contribuíram muito para que tudo isso desse certo, apesar de tudo.

“É um ponto que preferimos citar somente para deixar mais claro o contexto da história dela, mas ainda é uma questão recente e delicada para todos nós. Claro que Dagmara teve que lutar diariamente contra as consequências psicológicas dessa perda e, como ela mesmo diz, a preparação para o concurso foi sua válvula de escape. Como família, sempre fomos muito unidos e já tivemos experiências que comprovaram a importância dessa união e tenho certeza que isso também contribuiu muito no desenvolvimento da preparação dela. Ela sempre soube que tem uma base de amor e compreensão.”

O pai Miss Piauí, Vilmar Landim, também acredita no potencial da filha:

“Ela era uma criança engraçada, sempre foi muito autêntica. Lembro-me que quando a alertava do risco de algum perigo ou ponderação a tomar, ela flexionava o braço e dizia: "Papai, eu sou homem", acreditando que homem era uma palavra sinônimo de força. Mas nós sempre entendemos o grito daquela guerreirinha e hoje vejo ela dizer que é uma mulher forte. Sei que minha menina está pronta”, finaliza Vilmar.

Bandeiras sociais e projetos profissionais

Além de linda, Dagmara Landin é inteligente e defende bandeiras importantes, como por exemplo, a preservação do Parque Nacional Serra da Capivara, situado e sua região de nascimento.

“A preservação do Parque Nacional Serra da Capivara é a minha principal bandeira. Eu acho fundamental lutar por esta causa, preservar a natureza e a nossa história. Devemos cuidar do que é nosso, devemos mostrar de onde viemos. Eu quero que o Piauí e toda beleza histórica que ele tem, seja conhecido não só no Brasil, mas no mundo inteiro", conta.

Para Dagmara, um bom caminho para desenvolver a região, é através do incentivo ao turismo.

"Minha primeira ideia é incentivar o turismo. No Piauí, o turismo ainda é muito concentrado no litoral e nós temos muito mais coisas que devem ser valorizadas. O turismo reflete na economia e na qualidade de vida."

Outro ponto que será uma das bandeiras do reinado de Dagmara é o combate ao feminicídio.

"Acredito que uma Miss não precisa se prender a um único contexto, então eu, como Miss Piauí 2019, vou apoiar todas as causas que combaterem o feminicídio, que infelizmente o Piauí tem índices altíssimos. Além disso, causas que combatem a discriminação por qualquer motivo”, diz Dagmara.

O combate ao feminicídio e a discriminação fazem parte do caminho profissional que Dagmara deseja seguir. Apaixonada pelo Direito, ela tem o desejo de ser delegada da mulher, pois isso vai ajudá-la ainda mais em projetos sociais futuros.

“Eu quero ser delegada, mas isso pode mudar porque é um curso muito amplo. Além de exercer o meu ofício, eu tenho muito interesse em desenvolver o meu projeto social local. Quero trabalhar com mulheres, ter esse contato próximo para fazer mais que o meu ofício, quero fazer algo social.”

Rumo ao Miss Brasil

Assim que eleita, Dagmara Landim já começou a ser apontada como uma das favoritas do concurso. O coordenador de campanha Luan Castro, explica o motivo.  

“Além da beleza cativante e da simpatia que trasborda, ela está tendo uma preparação muito boa com os melhores profissionais da área. Ela se dedica bastante, estuda muito o inglês que é fundamental, faz curso de oratória, academia... todo esse preparo estético está sendo feito, junto com o preparo psicológico", conta.

Miss Piauí, um evento de renome nacional

O Miss Piauí é organizado há alguns anos pela Band Piauí e, nesse meio tempo, se tornou uma case de sucesso no ramo de concursos de beleza em todo o Brasil. O sucesso do evento é explicado por Diego Trajano, Diretor Geral da TV.

 “Estamos muito satisfeitos e mais uma vez conseguimos superar as expectativas. Quando o grupo Bandeirantes começou aqui no Piauí, tivemos o desafio de fazer um concurso bem diferente do que acontecia. A gente entendia que precisávamos de algumas mudanças e aproveitamos a oportunidade que era o primeiro ano da Band na realização do concurso para mudar muitas coisas que a coordenação nacional do Miss Brasil gostaria de incluir em outros lugares", diz Diego.

 Entre uma das vantagens do Miss Piauí no cenário nacional, é a taxa de inscrição gratuita, por exemplo, algo que poucos estados mantêm.

“Começar algo do zero é mais fácil do que mudar algo que já vem com uma tradição. Por exemplo, o Miss Piauí é um dos poucos estados do Brasil que não tem um real de taxa de inscrição. O Miss Piauí é um dos poucos estados do Brasil que, obrigatoriamente, a candidata tem que ter nascido no estado. Essas e outras regras e adaptações que encantam o comitê nacional”, explica Diego.

O concurso Miss Piauí tem o maior confinamento do Brasil. Em um formato de reality show, são gravados programas e reportagens especiais mostrando a preparação das misses para o concurso.

“Foram mudanças que deixaram a coordenação muito satisfeita com a Band, muito satisfeito com a equipe que trabalha, e a nossa expectativa é sempre superar as expectativas, temos uma grande candidata, Dagmara Landim tem um grande potencial e eu estou apostando em um top five” conclui Diego.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: