Portal O Estado

Hortência, rainha do basquete, é homenageada com selo criado pelos Correios

O desempenho de Hortência a tornou reconhecida como uma das maiores atletas de basquete de todos os tempos, no cenário internacional

Os Correios colocam em circulação nesta quinta-feira (15) a segunda emissão da série Mulheres Brasileiras que Fizeram História, uma homenagem àquela que vale ouro por suas conquistas no basquete brasileiro: Hortência de Fátima Marcari. Prestes a completar 60 anos, a ex-jogadora agora faz parte da galeria dos homenageados pela filatelia brasileira.

Exemplo de determinação e garra para as mulheres de todas as gerações, Hortência nasceu em Potirendaba, São Paulo, em 23 de setembro de 1959. Teve uma infância humilde, mas viu no esporte a chance de sobrevivência e de uma vida digna. Com o apoio dos pais na escolha pelo basquete, Hortência se superou. Em 1991, recebeu a medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Cuba; três anos depois foi campeã do Mundial da Austrália. Nos jogos Olímpicos de 1996, em Atlanta, recebeu a primeira medalha de prata olímpica do Brasil, feito inédito para a modalidade.

Maior pontuadora da história da seleção brasileira de basquete - numa época que não valiam os arremessos de 3 pontos - Hortência tem mais de 3.160 pontos marcados em 127 partidas oficiais. Seu desempenho a tornou reconhecida como uma das maiores atletas de basquete de todos os tempos, no cenário internacional. Em 2018, foi escolhida como a maior jogadora de todos os tempos da Copa do Mundo ou Campeonato Mundial também pela FIBA.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: