Portal O Estado

Contratação de atacante piauiense é alvo de protestos no Ceará; Presidente defende

Aos 19 anos, Juninho tem série de polêmicas na carreira, mas agora tenta recomeço atuando pelo Ceará

O atacante piauiense Juninho foi contratado pelo Ceará e disputará a Série A do Campeonato Brasileiro, mas a contratação, entretanto, tem gerado protestos nas redes sociais. Alguns torcedores e torcedoras se queixaram na web, lembrando que o jogador foi indiciado em novembro de 2017 por violência contra uma ex-namorada. O clube explicou que o jogador já treinou, mas ainda não assinou o contrato.

Juninho foi contratado pelo Ceará por empréstimo junto ao Sport (Foto: Reprodução)

Natural de Amarante, interior do Piauí, Juninho é considerado uma das grandes promessas das categorias de base do Sport, mas problemas extra-campo dificultam sua carreira no futebol. O jogador chegou a ser afastado por indisciplina em fevereiro deste ano no clube pernambucano. O atacante havia se reapresentado 5kg acima do peso e não conseguiu recuperar a forma física. O afastamento, à época, foi confirmado pelo então técnico Nelsinho Baptista. Em novembro de 2017, Juninho foi indiciado por vias de fato, violência doméstica, injúria e ameaça a uma ex-namorada. O processo foi encaminhado ao Ministério Público.

Robinson de Castro, presidente do Ceará, saiu em defesa do novo reforço alvinegro.

"Podemos recuperar o atleta. É um garoto, um jovem, um menino de 19 anos, deve ter tido uma infância difícil, pobre. Mas quem não cometeu erros que jogue a primeira pedra. Vamos dar uma oportunidade a ele. Invés de fazermos pré-julgamentos, vamos nos colocar no lugar dele. Contratei jogador pra jogar futebol, não foi pra casar com a filha de ninguém", disparou o mandatário alvinegro.

Ele ainda afirmou que o clube tomou providências na execução do contrato para que não fosse prejudicado.

"Estamos nos protegendo por contrato, amarramos tudo direitinho, porque não somos ingênuos. Fizemos tudo profissionalmente. Vamos dar uma oportunidade de ele dar a volta por cima, porque todo mundo merece. Se ele pisar na bola, como qualquer outro, está fora", alertou Robinson, em entrevista à Rádio O POVO/CBN.

Dê sua opinião:

Tags

Veja também: